Sobre mim

João Correia nasceu em 1972 e é licenciado em biologia marinha (Univ. Algarve, 1994), mestre em modelação de recursos marinhos (Inst. Sup. Técnico, 1997) e doutorado em pesca comercial de tubarões e raias em Portugal (Univ. Aveiro, 2009), tese que lhe garantiu o Prémio do Mar Rei D. Carlos no mesmo ano. Em 2006 fundou a Flying Sharks, com a qual transporta organismos marinhos para o mundo inteiro e presta consultoria.
O seu curriculum académico conta com mais de uma centena de publicações, capítulos de livros e comunicações científicas em congressos internacionais, incluindo dois prémios ‘Best Presentation’ em 2012 (Chicago) e 2013 (Bristol).

Comunicador nato, com três TEDx no curriculum, já proferiu mais de uma centena de palestras sobre biologia e conservação de tubarões, para além da mais recente “Tubarões Voadores, Melgas e Rock & Roll”, inspirada no seu percurso profissional e de cariz tão motivacional quanto inspirador.

Actualmente está em busca de financiadores para a série Sex, Sharks and Rock & Roll, na qual irá explicar os perigos que os tubarões enfrentam nos mares, enquanto ilustra o papel que os aquários desempenham na conservação do ambiente marinho.

Clique aqui para ver a palestra “A Rã na Panela”, dada no Teatro Nacional D. Maria II no Natal de 2021.

Clique aqui para ver o trailer da futura série Sex, Sharks and Rock & Roll.

Clique aqui para ver a palestra Sharks in Danger em 2022.
Clique aqui para ver a TEDx Peniche talk de 2018.
Clique aqui para ver a TEDx Óbidos talk de 2011.
Clique aqui para ver a Faz Acontecer talk de 2018.
Clique aqui para ver a reportagem RTP Outras Histórias de 2019.

Clique aqui para ver a reportagem Todas as Palavras de 2019.

Clique aqui para ver a reportagem na CMTV em 2019.

Clique aqui para ver o programa Prova Oral em 2017.

Clique aqui para ver o vídeo promocional da Flying Sharks.

No campo empresarial, desde tenra idade que se dedica a negócios variados, que começaram com um engenhoso esquema de fotocópias, enquanto “delegado de turma” nos distantes anos 80, que lhe permitiu adquirir um maravilhoso tabuleiro de damas e xadrez magnético. Essa astúcia aguçou-lhe o apetite pelas vendas (e facturação!), abrindo uma loja online de lingerie e brinquedos eróticos em 1998, que lhe permitiu comprar o primeiro carro desportivo (um dos muitos guilty pleasures de que padece) em 2002, com 29 anos.

Em 2004-05 foi responsável pela Gift Shop do Oceanário de Lisboa, duplicando o lucro da mesma graças a uma estratégia de marketing que visava impedir que os visitantes – particularmente os mais novos – abandonassem o recinto com dinheiro na carteira.

Em 2005 começou a dar aulas de Biologia Marinha e o vencimento acumulado de professor, venda de pinguins e lontrinhas de peluche, chicotes, algemas, meias de ligas e afins, permitiram-lhe substituir a primeira máquina por um clássico de cilindros opostos com mais de 300 cavalos, que fazia rugir à bruta quando subia para o Monsanto a caminho de Tires, onde tirou o brevet de piloto particular de aeronaves.

Em 2006 fundou a Flying Sharks, que tem vindo a crescer de forma regular, explodindo em 2010 com o maior transporte aéreo de peixes vivos jamais efectuado no mundo e que consistiu em 3200 animais movidos em 44 tanques transportados em dois A300 de Lisboa para Istambul. Nesse transporte foram perdidos três peixes, o que significa uma taxa de sobrevivência de 99,9%. Essa proeza, e a inexperiência da equipa na altura, valeram-lhe a reputação de Fazer o Impossível de que goza no meio. Essa mesma reputação permitiu-lhe ir buscar o belíssimo V12 de 420 cavalos e 6000 cc escolhido pelo igualmente audaz James Bond.

Em 2015, 16 e 17 lançou a trilogia Sex, Sharks and Rock & Roll, que escreveu em inglês por considerar que um público de 10 milhões de habitantes lusitanos era demasiado pequeno… Desiludido com o facto de uma saga que juntava tubarões, aviões, festas fetiche e jantares românticos não alcançar o sucesso das “50 Sombras”, lá decidiu escrever o “Tubarões Voadores” na língua do Camões, que rapidamente alcançou o primeiro lugar no TOP “não ficção” da FNAC, onde figura na categoria de “Auto-ajuda”. O lançamento foi marcado para o Dia do Pai de 2019, onde aproveitou para anunciar ao mundo que, aos 47 anos, seria pai pela primeira vez, padecendo de uma paixão incontrolável pelo pequeno Nikola desde então.

Facto curioso, habitando com uma mãe sérvia e pai ribatejano, que falam um com o outro em inglês, o jovem Nikola vai crescendo num ambiente trilingue e uma das primeiras palavras que pronunciou foi ajkula, que é “tubarão” em sérvio.

Em março de 2020 viu a vida a andar para trás quando a pandemia Covid-19 travou por completo a aquisição de peixes e serviços por parte de aquários e só emitiu duas facturas em 60 dias… Em maio do mesmo ano, contudo, já andava na sua Audi A4 (com 760.000 km) a transportar álcool-gel, dispensadores com pedal, luvas e máscaras cirúrgicas para o terminal de carga do aeroporto de Lisboa e um transportador marítimo que levava paletes infindáveis de Equipamentos de Protecção Individual para os Açores. Essa estratégia valeu à Flying Sharks o seu melhor ano de sempre, tornando-se num case study de triunfo sobre a adversidade e adaptabilidade em tempo recorde.

Desde 1995 que é convidado para palestrar sobre o seu percurso académico e profissional, inspirando jovens (de todas as idades), empresários e profissionais a não desistirem dos seus sonhos e partilhando muitas dicas práticas (e frequentemente embaraçosas) sobre como podem triunfar onde a esmagadora maioria falha.

O segredo do sucesso não é, afinal, segredo nenhum: basta trabalhar no duro e não desistir quando a vida nos dá limões. O que 25 anos de experiência profissional permitem a João Correia é partilhar exactamente como é que se faz isso através de uma multitude de exemplos práticos.

Siga-me